A pesquisa ufológica do governo russo em debate

Por: Jackson Camargo Comentários: 0

O governo russo mantém comissões de estudo do fenômeno OVNI, mas o acobertamento ufológico mantém o sigilo sobre o tema.


Neste artigo:


Por Jackson Luiz Camargo – ufojack@yahoo.com

Introdução

Desde a época da Guerra Fria, com a então União Soviética, sabe-se do interesse russo na questão ufológica. No passado, as poucas informações vazadas pela Cortina de Ferro revelavam casos fantásticos e ações de pesquisa governamental sobre o tema.

Mesmo com a queda da União Soviética e agora com a Federação Russa, o tema continua sendo tratado com grande sigilo pelas autoridades. Pesquisadores russos ainda tem uma enorme dificuldade em obter documentos oficiais desclassificados pelo governo.

Em sua maioria, estes documentos foram gerados pelas comissões de investigação oficial, funcionando a cargo da Academia de Ciências da Rússia, do Ministério do Ensino Superior e do Comitê Estadual de Hidrometeorologia e do Ministério da Defesa. Dois pesquisadores, Yuli Platov e Boris Sokolov contam a história desses estudos no relatório “História da Pesquisa Estatal de OVNIs na URSS”. Sokolov é coronel aposentado e foi coordenador da pesquisa sobre anomalias e fenômenos para o Ministério da Defesa da Rússia, entre os anos de 1978 e 1989.

Um documento de 127 páginas, obtido pelos pesquisadores confirma o interesse das instituições estatais nos territórios da antiga União Soviética e posteriormente na Federação Russa. Embora ele não detalhe a seriedade dos estudos praticados por estas instituições, ele detalha vários casos ocorridos pelo país.

De acordo com Platov, o programa estadual de pesquisa de OVNIs começou em 1978 e continuou até 1996 (embora, de acordo com os fatos disponíveis, continua até hoje, mas não tão oficial e em escala menor). Ao longo de 18 anos, recursos foram alocados do orçamento do estado para pagar funcionários, viagens de negócios, equipamentos especiais e “despesas imprevistas”.

… Os resultados do trabalho realizado mostraram que a grande maioria dos fenômenos percebidos por testemunhas oculares como algo anômalo tem uma natureza totalmente explicável. Eles estão principalmente associados à atividade técnica da humanidade, que tem se desenvolvido rapidamente nas últimas décadas, ou com formas raras de fenômenos naturais.

Entre os casos apresentados não consta nenhum caso de pouso de OVNI, nem contatos com tripulantes destes objetos ou mesmo casos de sequestro. E isso levanta questionamentos sobre os graus de sigilo destas informações e os filtros usados nas investigações. Soma-se à isso o fato de que militares russos terem confirmado envolvimento em investigações de casos de pouso e contatos com tripulantes. Um tenente-coronel das Forças de Mísseis Estratégicos,  confirmou à imprensa russa que investigou o caso de um pouso de OVNI perto de um acampamento. Após o pouso foram observados humanóides de dois metros que realizavam algum tipo de medição e pesquisa perto de seu objeto. Há evidências documentadas e registradas de um pouso de OVNI em uma das aldeias da região de Sverdlovsk e o contato indireto de seus pilotos com os residentes locais, bem como o estudo do local de pouso.

Protocolos e Segredos

As investigações oficiais do governo contam com o apoio de várias organizações civis e todo a força militar russa. Existem protocolos estabelecidos com metodologias a serem seguidas em caso de avistamento ou registros de OVNIs por parte dos militares. Estes procedimentos, dados como uma espécie de ordem secreta é repassada já na fase de treinamento militar.

Dentro do ambiente militar russo, estas informações são também enviadas para um centro militar ultrasecreto destinado ao estudo dos OVNIs, criado ainda na época da União Soviética. Informações e relatórios sobre fenômenos aeroespaciais anômalos originadas de todos os ramos militares, da frota, guardas de fronteira, Força Aérea, Defesa Aérea  forma remetidas para este centro que agregava especialistas em diversas áreas, entre rádio eletrônica, engenheiros, geofísicos, médicos e operadores de radar, que envolveram-se ativamente nestas investigações.

O interesse do governo russo sobre os OVNIs continua forte e mergulhado em sigilo. Tal qual ocorreu nos Estados Unidos, espera-se que tal sigilo seja aos poucos retirado e possamos enfim conhecer os segredos ufológicos russos.

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − dois =