Caso Vila Santina

Por: Fenomenum Comentários: 0

Um dos primeiros casos de contato com tripulantes de OVNIs da História Moderna, ocorreu na Itália em 1947.

Neste artigo:

Introdução

Em 14 de agosto de 1947 o pintor italiano Repuzzi L. Johannis encontrava-se em uma área campestre na região de Vila Santina, em Carnia, na Itália, pintando a paisagem local. Era aproximadamente 9 horas da manhã quando ele percebeu a presença de um objeto discóide pousado no campo, a uns 50 metros de onde se encontrava. Ao lado do objeto havia 2 homenzinhos de 1 metro de altura que vestiam macacões azuis-escuros, com punhos, cinto e colarinho vermelho de cor vermelha. Havia um capacete cobrindo a cabeça. Apenas o rosto ficava descoberto. Através desta abertura podia-se observar o rosto dos seres que era de coloração marrom esverdeada, com olhos grandes e redondos. Não tinham pelos no rosto. Seu nariz era reto e comprido, com uma espécie de “V” na ponta. A boca parecia uma rachadura em forma de “V” invertido.

A princípio o pintor achou que tratava-se de uma brincadeira de crianças e gritou em sua direção. Ao ouvir o grito um dos seres sacou um objeto do cinto e apontou na direção da testemunha. Do objeto saiu uma fumaça que ao atingir Johannis paralisou-o derrubando-o no chão. Eles se aproximaram da testemunhas imobilizada e pegaram o pincel de sua mão. O pintor observou a mão do estranho ser que continha 8 dedos, sendo 4 opostos entre si, e de coloração esverdeada. Após isso os seres subiram no objeto que decolou e desapareceu.

Retrato falado dos ufonautas observados na região de Vila Santina, na Itália.

 

Representação do contato.

 

Referências:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

nove + um =