Chefão da NASA Acredita em Vida Alienígena

Por: Fenomenum Comentários: 0

BILL NELSON, o chefe da NASA, confirmou que acredita que há vida alienígena em algum lugar do Universo.


Neste artigo:


Introdução

O Sr. Nelson falava durante o Investing in Space Summit do Financial Times. O administrador da agência espacial dos EUA conversou com o editor de ciência Clive Cookson sobre vários tópicos, desde seu relacionamento com a Roscosmos até as ameaças que os astronautas agora enfrentam no espaço. No final de sua entrevista, Cookson perguntou a Nelson se ele “pessoalmente” acreditava que “existe vida extraterrestre por aí”.

O ex-senador dos EUA disse: “A resposta curta para sua pergunta é sim”.

A resposta mais longa é olhar o quão grande é o universo.

No início da conversa, ele observou que os telescópios da NASA que estão “a um milhão de milhas da Terra” estão recebendo uma luz de espectro infravermelho que foi emitida há 13,5 bilhões de anos.

Esses raios viajaram na velocidade da luz, a 186.000 milhas por segundo ou quase 300.000.000 metros por segundo.

Avanço da vida alienígena: chefe da NASA CONFIRMA crença(Imagem: Getty)

 

Nelson observou que isso ajuda a ilustrar o tamanho gigantesco do universo, acrescentando: “Sabemos no universo, tendo sido criado há cerca de 13,8 bilhões de anos, que temos, por exemplo, em nossa galáxia, milhões, senão bilhões de estrelas e sol. Sabemos que, além disso, em nossa galáxia, existem milhões, senão bilhões, de galáxias com milhões/bilhões de sóis. Existe uma possibilidade em um universo tão grande que condições como a Terra tenham sido criadas? Claro, há uma possibilidade, e há algo tão grande que minha mente nem consegue entender o quão grande é. Uma coisa que vamos fazer com o telescópio espacial, já identificamos um monte de planetas – exoplanetas que os chamamos – que já estão girando em torno de outros sóis.

Nelson acrescentou que, com o novo Telescópio James Webb, lançado em Dezembro, a NASA poderá obter uma visão detalhada desses planetas e determinar a composição química de sua atmosfera e determinar se eles podem ter uma “atmosfera positivamente habitável”.

O Telescópio James Webb estudará exoplanetas que poderiam suportar vida(Imagem: Getty)

 

Considerado o sucessor espiritual do Observatório Hubble, James Webb é o telescópio espacial mais poderoso que já foi lançado no espaço, trazendo consigo uma resolução e sensibilidade infravermelhas muito melhoradas.

Isso significa que o telescópio poderá ver objetos muito distantes, fracos e antigos para serem detectados pelo Hubble – como, por exemplo, as primeiras estrelas e galáxias do cosmos.

Cientistas da NASA também devem usar o impressionante satélite para estudar o gigantesco buraco negro chamado Sagitário Aor Sgr A, que fica no centro da Via Láctea.

Uma ilustração de Proxima Centauri B(Imagem: Getty)

 

O exoplaneta mais próximo da Terra é o Proxima Centauri b, que fica a 4,2 anos-luz de distância, ou 265.000 vezes a distância entre nosso planeta e o Sol.

Segundo os pesquisadores, o James Webb, que é o telescópio mais caro já construído, deve revolucionar o estudo desses exoplanetas.

A NASA declarou: “Entre as investigações planejadas para o primeiro ano estão estudos de dois exoplanetas quentes classificados como “super-Terras” por seu tamanho e composição rochosa: o 55 Cancri e coberto de lava e o LHS 3844 b sem ar. Os pesquisadores treinarão os espectrógrafos de alta precisão do Webb nesses planetas com o objetivo de entender a diversidade geológica dos planetas em toda a galáxia e a evolução de planetas rochosos como a Terra”.

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.