Chefe Científico do Programa de Estudos UAP Faz Declarações

Por: Fenomenum Comentários: Um comentário

Você pode se lembrar dele da série History Channel sobre o Skinwalker Ranch. Agora, o Dr. Travis Taylor revelou que trabalhou como cientista-chefe para o grupo do Pentágono que estava encarregado de entregar um relatório sobre OVNIs ao Congresso há um ano.


Neste artigo:


Introdução

Um dos principais investigadores de OVNIs do governo dos EUA saiu das sombras para discutir abertamente seu trabalho para a Força-Tarefa UAP, uma organização criada pelo Congresso para avaliar fenômenos aéreos não identificados.

Este investigador não é um desconhecido. Ele estava oculto à vista de todos e falou exclusivamente sobre suas investigações com George Knapp, do 8 News Now I-Team.

Os telespectadores conhecem o astrofísico Dr. Travis Taylor como um intrépido investigador de OVNIs e o paranormal no Skinwalker Ranch e em outros programas do History Channel. Apenas um punhado de pessoas no mundo sabia que Taylor estava levando uma vida dupla, trabalhando secretamente como cientista-chefe da Força-Tarefa UAP do Pentágono.

Eu diria que, além das pessoas que já conheciam a força-tarefa, você é a primeira pessoa a descobrir, George”, disse Taylor.

Como um prodígio científico, Taylor obteve diplomas avançados ainda jovem e passou toda a sua vida adulta trabalhando em projetos confidenciais, primeiro para o Exército dos EUA, depois para empreiteiros de defesa. Ele escreveu um livro sobre como o governo dos EUA deve se preparar para o contato alienígena que chamou a atenção de Jay Stratton, um oficial de inteligência de alto escalão que esteve envolvido com cada uma das investigações secretas de OVNIs do Pentágono, incluindo o AAWSAP, o maior programa de OVNIs de todos, administrado pela Agência de Inteligência de Defesa, sediada na Bigelow Aerospace em Las Vegas, financiada com US$ 22 milhões garantidos pelo falecido senador americano Harry Reid. A Stratton trabalhou com a AAWSAP, então seu programa sucessor AATIP. Mais tarde, ele assumiu o comando de um terceiro esforço, a Força-Tarefa UAP, muito antes de o Congresso criar formalmente essa equipe.

Jay Stratton, o diretor da Força-Tarefa UAP me perguntou se eu estaria interessado em ser o cientista-chefe”, disse Taylor. “E eu estava tipo, sim, absolutamente. Claro que eu faria.

Um dos principais trabalhos da força-tarefa era escrever um relatório ao Congresso resumindo as evidências conhecidas sobre OVNIs. A equipe já havia criado um briefing classificado que consistia nos encontros militares mais intrigantes, começando com o incidente do Tic Tac de 2004. A força-tarefa reduziu um enorme banco de dados em 144 dos melhores casos. Dr. Taylor ajudou a escrever o relatório final.

Escolhemos fontes que sabíamos que tinham uma cadeia de custódia dos dados”, disse Taylor. “E desses 144 a 143 deles, ainda não conseguimos descobrir o que eram, de onde vieram e qual era sua intenção.”

Os desmascaradores civis tentaram explicar os OVNIs Tic Tac ou Gimbal como pássaros ou luz refletida ou motores a jato distantes, como se os investigadores militares estivessem alheios a essas possibilidades. Quando a Força-Tarefa da UPA determinou que esses objetos eram desconhecidos genuínos, não estava apenas contando com breves videoclipes.

Mas aqui está a coisa. Um cético e um desmistificador, eles obtêm seus resultados começando do início… sabendo que o resultado será esse. Então eles mudam… eles pegam a análise para levá-los na direção de fazer isso”, disse Taylor.

Os dados que tínhamos, em muitos casos, eram mais do que o público em geral tem e o que foi divulgado. E então, quando dizemos que tínhamos uma coisa que era de vários sensores, e nos disse várias coisas, e também tivemos relatos de testemunhas oculares, informações de áudio e assim por diante”, disse ele.

Taylor e a força-tarefa passaram três anos analisando os 144 incidentes, incluindo dezenas de objetos bizarros que zumbiam em vários navios da Marinha em 2019. Alguns deles eram esferas que fervilhavam e acompanhavam os navios de guerra. Outros apareceram como pirâmides esverdeadas.

Os membros da força-tarefa ficaram surpresos ao ouvir um oficial da Marinha dizer em uma audiência no Congresso no mês passado que todos esses eram “drones”, como se o mistério tivesse sido resolvido. Alguém teve que desconsiderar o trabalho da força-tarefa para fazer essa afirmação.

Tínhamos muitos dados de sensores em alguns deles, que não conseguimos determinar o que são. Quero dizer, se são nossos colegas próximos fazendo isso, isso é assustador. Mas, ao mesmo tempo, também nunca encontramos nenhuma evidência de que nossos colegas próximos estivessem fazendo isso”, disse Taylor.

A conclusão do drone foi alcançada depois que a Força-Tarefa UAP foi concluída, e antes mesmo do novo programa UFO ‘AIMSOG’ começar. Então, quem fez isso?

O Dr. Taylor entrou em detalhes muito maiores sobre por que o cenário do ‘drone’ fica muito aquém de explicar os encontros de OVNIs em 2019. E também por que tantos vídeos de OVNIs parecem confusos.

 

 

 

 

 

Com informações de:


Comment (1)

  • Yuri Barbosa Costa Reply

    O que é “UAP”? Acho que seria interessante vocês colocarem o significado da sigla entre parenteses. Pessoas novatas no assunto (tipo eu) ficam vendo isso sem saber o que é.

    24 de junho de 2022 at 09:35

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.