Documentarista divulga filmagem de OVNI da Força Aérea dos EUA

Por: Jackson Camargo Comentários: 0

Orbe de aparência metálica é vista sobrevoando a cidade iraquiana de Mosul em 2016 – a primeira filmagem de OVNI revelada publicamente feita por um avião espião dos EUA em uma zona de conflito – como especialista alerta sobre ‘risco significativo’ para as tropas no exterior.


Neste artigo:


Introdução

Um vídeo, que teria sido obtido por um avião espião da Força Aérea dos Estados Unidos foi recentemente anunciado pelo documentaria Jeremy Corbell. Nas imagens, obtidas em abril de 2016, observa-se o que seria um orbe de aparência metálica sobrevoando uma cidade iraquiana. O registro teria sido incluído em um vídeo informativo classificado sobre OVNIs mostrado a várias agências do governo dos EUA.

O vídeo informativo o descreve como um “pequeno clipe de um orbe voador não identificado que parece ter um brilho metálico em sua superfície” e mostra o estranho objeto voando sobre a cidade de Mosul, no norte do Iraque.

É a primeira imagem revelada publicamente da investigação em andamento do governo dos EUA sobre OVNIs mostrando uma nave não identificada sobre uma zona de conflito.

Um OVNI voando ao redor de onde os militares dos EUA estão operando provocou preocupações de segurança no Departamento de Defesa, com oficiais militares preocupados que isso pudesse colocar em perigo pilotos e tropas terrestres.

Embora a imagem em si não seja classificada, a filmagem da qual a imagem foi capturada fazia parte de um briefing classificado produzido pela Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados do Pentágono (UAPTF), uma unidade encarregada de investigar incidentes de OVNIs, que agora foi substituído por outro escritório no Departamento de Defesa.

Foi obtido pelos jornalistas Jeremy Corbell e George Knapp, que divulgaram a imagem em seu novo podcast UFO, ‘Weaponized’.

Uma imagem obtida exclusivamente pelo DailyMail.com do que parece ser uma orbe de aparência metálica voando sobre Mosul, no Iraque, em abril de 2016, foi incluída em um vídeo informativo classificado sobre OVNIs mostrado a várias agências governamentais dos EUA (crédito da imagem: DoD/Jeremy Corbell )

 

 

O briefing descreve e mostra o OVNI movendo-se do sul para o norte, acrescentando que não parece descer.

Em um vídeo de quatro segundos intitulado ‘Mosul Orb’ incluído no briefing, o OVNI aparece por um segundo enquanto voa ao lado do avião espião MC-12. Curiosamente, o objeto parece não ter superfícies de vôo aparentes, como asas, ou propulsão discernível.

Uma fonte de inteligência com conhecimento operacional da filmagem disse que foi filmada usando ‘FMV [vídeo full motion] da DGS-1’ – o que implica que os sensores do avião capturaram infravermelho e outros dados quando filmaram o OVNI.

Uma fonte de inteligência disse que o vídeo foi enviado para a Base Conjunta Langley-Eustis, na Virgínia, onde especialistas em inteligência de imagens e sinais eletrônicos o estudaram para o Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM).

Apesar de ser analisado e estudado por especialistas em inteligência por mais de seis anos, o incidente permanece sem explicação. O incidente faz parte da Avaliação Preliminar sobre OVNIs do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional (ODNI), um relatório publicado em maio de 2021 que analisou 144 casos e encontrou uma explicação para apenas um.

O ODNI publicou um segundo relatório em janeiro de 2023, que afirma ter analisado 510 casos até 30 de agosto de 2022. Uma fonte que viu o relatório descreveu dezenas de vídeos em servidores classificados mostrando esferas de aparência metálica capturadas por aviões espiões ou drones dos EUA no Oriente Médio – semelhante à imagem  recém divulgada.

Uma fonte de inteligência disse que o vídeo foi enviado para a Base Conjunta Langley-Eustis, na Virgínia, onde especialistas em inteligência de imagens e sinais eletrônicos o estudaram para o Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM).

 

 

Esses drones operam de 20 a 25.000 pés no ar e estão voando por aí. Estamos de olho em ‘bandidos’ em todo o mundo”, disse a fonte. “Um operador ampliou o foco para uma cidade na Síria. E, de repente, um pequeno orbe passou voando pelo visor. O operador fica atônito:”Que diabos?” E então ele começa a se concentrar nisso e apenas observa o orbe por um tempo. Podemos obtê-lo por 30 segundos, podemos assisti-lo por 10 minutos. E então fez algo notável, como de repente saiu da tela.

A imagem, feita às 9h47 [horário universal] é acompanhada de coordenadas precisas de onde a imagem foi tirada no norte do Iraque, embora Corbell tenha declarado ao DailyMail.com que as removeu por precaução para evitar a divulgação de informações confidenciais.

As forças do CENTCOM foram implantadas no Oriente Médio em 2014 para conduzir operações militares contra o ISIS.

Ele declarou também que a apresentação do briefing foi atualizada em servidores de inteligência classificados compartilhados em 4 de novembro de 2021, para encorajar e informar relatórios de OVNIs por pessoal das forças armadas – e que foi compartilhado com a comunidade de inteligência mais ampla para mantê-los atualizados sobre incursões de OVNIs em espaço aéreo sensível.

Segundo do documentarista, a forma esférica do objeto capturado no Iraque é uma reminiscência de OVNIs semelhantes encontrados por aviadores navais que operam na costa leste e oeste dos EUA todos os dias, mas é mais complicado, pois está ocorrendo em uma zona de conflito ativo.

Pela primeira vez, estamos divulgando uma imagem filmada por militares de um UAP sobre uma zona de conflito ativo”, disse Corbell. “Este é um cenário totalmente diferente para as incursões da costa leste e oeste nos campos de treinamento. UAPs [fenômenos anômalos não identificados] representam um risco significativo para nossos homens e mulheres de serviço, e este caso destaca isso – e infelizmente não é único. Não se trata apenas de questões de segurança para pilotos e tropas terrestres. Suas consequências potenciais são muito mais profundas. E agora está comprovado que o escopo é global.

Corbell e Knapp disseram que divulgarão informações, fotos e vídeos no podcast Weaponized.

 

Uma fonte próxima ao atual escritório militar de investigações de OVNIs, o Escritório de Resolução de Anomalias de Todos os Domínios (AARO), disse que há “mais casos como este”.

Investigamos muitos casos de UAP ao longo dos anos e há muitos outros casos como este. E este foi de fato parte das investigações oficiais da UAP pela UAPTF e agora pela AARO do DoD. E ainda não foi resolvido“.

Corbell acrescentou: “Não importa de onde os OVNIs sejam, agora é abertamente admitido por nosso Departamento de Defesa que eles estão aparecendo com uma frequência cada vez maior em todo o mundo. UAP, no mínimo, representa um problema fundamental de inteligência e identificação de combate que deve ser abordado. É hora de reconhecer o problema dos OVNIs, e estou esperançoso de que ARRO e suas partes interessadas dediquem recursos robustos a este mistério duradouro em nome do público americano e global“.

Este caso surgiu após a aprovação pelo presidente Joe Biden da Lei de Autorização de Defesa Nacional Fiscal de 2023, que contém disposições relacionadas a OVNIs.

Uma cláusula da nova lei oferece proteção para qualquer denunciante que se apresente ao congresso em briefings classificados para divulgar quaisquer programas anteriormente ocultos sobre ‘fenômenos anômalos não identificados‘ envolvendo ‘recuperação de material, análise de material‘ e até mesmo ‘engenharia reversa‘ e ‘teste operacional ou de desenvolvimento‘.

Em maio do ano passado, o Congresso realizou sua primeira audiência sobre OVNIs em 50 anos. Corbell foi citado durante a audiência como a fonte de imagens de objetos em forma de pirâmide pairando sobre os navios da Marinha dos EUA.

Ele ganhou notoriedade depois de produzir um popular documentário da Netflix sobre Bob Lazar, que afirma ter trabalhado na infame Área 51 em Nevada em uma espaçonave alienígena recuperada.

George Knapp, repórter da CBS em Las Vegas, tornou-se uma figura notável entre os entusiastas de OVNIs após sua primeira entrevista com Lazar em 1989, e escreveu livros sobre os programas de OVNIs do governo. Ele ganhou dois prêmios Peabody e outros prêmios por suas reportagens.

Corbell e Knapp disseram que divulgarão informações, fotos e vídeos no podcast recém lançado. O primeiro episódio,  inclui o áudio de uma entrevista com um oficial naval do USS Paul Hamilton que testemunhou supostos OVNIs invadindo o navio em julho de 2019.

Na verdade, estava vindo do oeste“, disse o oficial a Corbell na gravação. ‘Sobre a água longe da terra, quero dizer, a única coisa que temos lá é o Havaí, que é provavelmente a coisa mais próxima a oeste de nós.

Outras testemunhas dizem que os OVNIs ‘abateram feixes de luz’ e aproximaram-se de vários outros navios que também realizavam exercícios no Oceano Pacífico, na costa oeste dos EUA naquele mês.

No ano passado, o Pentágono disse ter identificado as naves como drones, mas não pôde confirmar de onde vieram ou quem as operava. A testemunha de Corbell era cética em relação à teoria do drone.

Eles partiriam em rumos diferentes dos de onde viriam“, disse o oficial. “Com muita frequencia, seria um rumo diferente, o que é estranho, certo, assim, se você implantar um drone para verificar algo, ele viria. Então isso foi algo significativo o suficiente para nós”.

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =