Fotografo profissional registra OVNIs na Espanha

Por: Fenomenum Comentários: 0

Francisco José Bacas Gallego, um caçador de OVNIs em Castellón: “O que vi é real, mas não sei como explicar”.


Neste artigo:


Introdução

Francisco José Bacas Gallego é de Castellón, Espanha, e até cerca de cinco anos atrás fotografava paisagens. Amante da natureza, da arqueologia e curioso por definição, percebeu que apareciam objetos luminosos em suas imagens “para os quais nenhuma explicação racional podia ser dada”. Pouco a pouco ele entrou no amplo campo da ufologia até publicar um blog, ‘Atrás das portas da percepção‘ , no qual publica todas as fotografias de objetos voadores de origem e natureza desconhecidas: “É um assunto que sempre gostei e ao qual me aproximei do ceticismo. No começo eu culpei as luzes e os objetos ao acaso ou às manchas, mas quando os verifiquei vi que não era normal e começou a me interessar cada vez mais”.

Alguns dos registros feitos pelo fotógrafo profissional Francisco José Bacas Gallego.

Fran considera que Castellón é uma província ideal para monitorar este tipo de fenômeno. De fato, ele fornece algumas fotografias tiradas por ele mesmo no Deserto de Les Palmes ou na montanha da Penyagolosa, embora assegure que “não é necessário ir a um lugar isolado para vê-lo. Na cidade, a olho nu, muitas vezes já se vê números para os quais é difícil encontrar uma explicação lógica”. Afirma que mantém contato com um bom número de pessoas de Castellón que compartilham da mesma paixão: “Somos muito mais do que as pessoas pensam, mas como parece um assunto tabu, muitos preferem não dizer nada sobre isso“.

O criador do blog Atrás das Portas da Percepção lembra que viu uma das luzes mais impressionantes de seu terraço em Castellón: “Não sei o que vi, mas foi impressionante, eles estavam em cima de mim e ficaram por muito tempo. Fiquei um pouco nervoso e desde aquele dia venho tendo mais experiências estranhas”.

Ele não esconde que seus fãs muitas vezes são contrariados ou rejeitados por mais de um conhecido, mas afirma o seguinte sobre isso: “Neste momento eu não me importo mais com o que eles dizem. Se até o governo dos Estados Unidos reconheceu que existe outra coisa, que eles não sabem o que é, é absurdo pensar que só existe o que se vê ou o que se demonstra.”

Fran também não pretende responder às incógnitas que suas imagens possam suscitar, embora se arrisque a lançar algumas hipóteses: “Alguns falam de alienígenas do nosso universo, outros mundos paralelos, outras entidades que manipulam seres humanos… sei o que é, sei o que vi e baseio-me no que li .” O homem de Castellón cita Arthur C. Clarke, que “assegurou que qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia“.

Alguns dos registros feitos pelo fotógrafo profissional Francisco José Bacas Gallego.

 

Sobre a ufologia na província, Fran lembra, que chegou a publicar um pequeno livro com suas experiências, que “nos anos 80 e 90 havia muito movimento de pessoas que permaneceram devido aos alertas de OVNIs“, e destaca uma figura como por Vicente Enguídanos , especialista na área que o protagonista desta história teve a sorte de conhecer pessoalmente: “Ele sempre me chamou a atenção. Ele era uma pessoa peculiar.”

Enguídanos, que morreu em Castelló em 2021 aos 86 anos, era um enfermeiro apaixonado por ufologia que se tornou íntimo de autoridades no assunto como Javier Sierra, Prêmio Planeta do Ano 2017, Fernando Jiménez del Oso, Luis José Grífol ou Antonio Ribeira.

 

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =