OVNIs Respondem à Sinais Luminosos da Testemunha

Por: Fenomenum Comentários: 0

Objeto responde de forma inteligente à sinais luminosos emitidos pela testemunha com uma lanterna.


Neste artigo:


Introdução

Em uma filmagem não editada e não modificada, UFOs aparecem respondendo ao observador. O encontro foi gravado em Sentinel, no Arizona e ainda está em análise. Em 9 de março de 2022, na parada de descanso no sentido oeste, às 22:09, Nick Williams parou seu carro para descansar um pouco da longa viagem que fazia passando por Sentinel, no Arizona. Foi quando, olhando para o sul, percebeu um alto nível de atividade com muitos objetos se movendo no céu. Essas supostas naves pareciam ser controladas de forma inteligente e aparentavam responder aos sinais luminosos dele.

Munido de uma câmera de visão noturna colorida SiOnyx Aurora Sport, Williams logo percebeu que algo de incomum estava acontecendo no horizonte, e começou a filmar. Apesar da alta movimentação do tráfego na rodovia, ninguém mais parece perceber os dois pontos de luz pairando estáticos no céu. Williams, inicialmente, parece “brigar” com o foco da câmera.

Outros pontos de luz mais fracos, que piscam, rodeiam as duas luzes maiores, mas não fica claro se todas fariam parte dessa “frota de UFOs” ou se poderiam ser aviões ao longe. Quando finalmente estabelece o foco, surge um terceiro ponto de luz na base do horizonte, a partir de uma das luzes fracas e piscantes. É quando, ainda muito surpreso, ele começa dar sinais com sua lanterna.

Imediatamente após piscar sua lanterna, outra luz fraca e pulsante ganha vida e “responde” ao observador. Ela se mantém acesa, com uma iluminação muito forte, por alguns segundos, até se apagar. Em seguida, a mesma (ou outra, não fica claro) se acende logo ao lado. Em dado momento, Williams tenta buscar por outra câmera, mas ela está sem bateria.

Williams afirma que as luzes parecem mais brilhantes devido ao infravermelho da câmera, mas que se pudesse ter filmado com o outro aparelho, poderia ter registrado algum detalhe realmente surpreendente. Mais algumas tentativas de comunicação através de sinais pela lanterna são feitas, mas sem retorno. Então, as luzes começam lentamente a sumirem. Algumas investigações preliminares foram feitas, das quais se chegaram a conclusões importantes.

Apesar das inúmeras alegações de que fossem flares de algum treinamento da base da Força Aérea de Barry M. Goldwater, tal base não se encontra no campo de visão do observador. Dali, não há nada por cerca de 100Km. Outra possibilidade seriam drones, que a testemunha afirma ter certeza de que não eram. Até que mais análises sejam feitas, fica o registro curioso.

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.