OVNIs são captados em radares de diversos países

Por: Jackson Camargo Comentários: 0

Desde o começo de fevereiro de 2023, OVNIs foram avistados e captados por radares nos Estados Unidos, Canadá, China, Costa Rica e Colômbia. Cinco destes objetos teriam sido abatidos e um deles confirmado como um balão de origem chinesa. Agora, novos relatos surgem na Moldávia e na Romênia. 


Neste artigo:


Introdução

Em 2 de fevereiro de 2023, o Governo dos Estados Unidos confirmou a presença de um OVNI que teria entrado no espaço aéreo do país pelo oeste, cruzando-o em direção à costa leste do país. Posteriormente, o objeto foi confirmado como sendo um balão, possivelmente espião, de origem chinesa.

Nos dias seguintes, houve uma enxurrada de informações referente ao abate deste objeto e à detecção de outros 3 objetos nos Estados Unidos e Canadá. Com o passar dos dias, estes outros 3 objetos foram também abatidos. Um sobre o Lago Huron, outro sobre o Alasca e o ultimo sobre a região de Yukon, no Canadá.

A polêmica aumentou com declarações desencontradas dos militares americanos, que em várias coletivas declararam não saber o que eram os objetos abatidos, não descartando nenhuma possibilidade. Nem mesmo a alienígena.

Em paralelo à isso, as autoridades da Costa Rica, da Colômbia e do Uruguai também confirmaram a presença de objetos desconhecidos em seus territórios, gerando mais especulações sobre o tema.

Com a intensa divulgação destes fatos, por parte da mídia, pessoas de todo o planeta começaram a prestar atenção aos céus, e assim houve um aumento no número de avistamentos em todo o planeta.

Agora, mais recentemente, autoridades da Romênia e da Moldávia, relataram a presença de OVNIs em seu espaço aéreo.

Um alvo aéreo, semelhante a um balão meteorológico abatido nos Estados Unidos, foi detetado às 12h30 a uma altitude de cerca de 11.000 metros no espaço aéreo da Roménia, na zona sudeste do país. O anúncio foi feito pelo Ministério da Defesa, citando informações do sistema de vigilância aérea da Força Aérea Romena.

As autoridades romenas implementaram todos os procedimentos padrão desde a descoberta do local. Duas aeronaves MiG-21 Lancer da Força Aérea Romena do Serviço de Combate da Polícia Aérea liderado pela OTAN decolaram da 86ª Base Aérea de Fetești por volta das 12h40 e se dirigiram para a área onde o alvo aéreo foi relatado.

Caças MiG-21 Lancer da Força Aérea Romena foram enviados para interceptar o OVNI.

 

As tripulações não a detectaram visualmente ou nos radares de bordo. As aeronaves permaneceram na área por cerca de 30 minutos para esclarecimento completo da situação aérea, após o que retornaram à base aérea.

A Força Aérea Romena monitora constantemente, em cooperação com as forças aliadas, o espaço aéreo nacional e a área circundante“, disse o Ministério da Defesa Nacional em um comunicado à imprensa.

No início do dia, a República da Moldávia fechou temporariamente seu espaço aéreo das 11h24 às 14h47 “para garantir a segurança da aviação civil”, relata o Digi24.

Conforme consta na mensagem da Autoridade de Aviação Civil da Moldávia, por volta do meio-dia, um pequeno objeto não identificado semelhante a um balão meteorológico foi encontrado no céu próximo à cidade de Soroca.

Dadas as condições climatéricas e a impossibilidade de observar e identificar o objecto, bem como a trajetória do seu voo, de forma a garantir a segurança e proteção dos cidadãos, […] fechar o espaço aéreo“, disse a Administração de Aviação Civil em um comunicado.

OVNI captado na Moldávia provocou o fechamento do espaço aéreo.

 

Já às 14h46 o céu foi reaberto. As autoridades moldavas afirmaram que realizaram uma inspeção e não encontraram ameaças aos cidadãos.

Detalhes sobre o que exatamente era o objeto que foi detectado no céu, qual era o seu propósito e quais ações as autoridades tomaram em relação ao objeto não foram relatados.

Mais cedo na terça-feira, a mídia moldava informou que, de acordo com informações não confirmadas das autoridades, um drone desconhecido foi visto no céu sobre o país.

As autoridades da república então apenas confirmaram que haviam fechado o espaço aéreo, prometendo fornecer detalhes posteriormente.

No aeroporto de Chisinau, vários voos sofreram atrasos de várias horas, enquanto continuavam a registrar passageiros para voos.

Na segunda-feira, a presidente moldava, Maia Sandu, acusou a Rússia de tentar interferir nos assuntos internos do estado moldavo.

A presidente moldava, Maia Sandu, acusou a Rússia, de tentar desestabilizar seu país.

 

Na semana passada, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse que Kiev interceptou os planos dos serviços especiais russos para desestabilizar a Moldávia.

Falando aos líderes da UE em Bruxelas, ele observou que este documento mostrava claramente “quem, quando e como iria quebrar a democracia da Moldávia e estabelecer o controle” sobre este país.

Na segunda-feira, Sandu disse que esse cenário também foi confirmado pela inteligência moldava. Segundo ela, a suposta rebelião deveria incluir “protestos da chamada oposição visando derrubar a ordem constitucional“.

 

 

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 12 =