OVNIs são vistos por pilotos brasileiros em dois dias diferentes

Por: Jackson Camargo Comentários: Um comentário

Dois avistamentos envolvendo aeronaves comerciais e particulares foram registrados ao sul de Tocantins e no oeste de Minas Gerais em 19 de Junho e 20 de Julho de 2023.


Neste artigo:


Introdução

Na casuística ufológica, entre os vários casos registrados destacam-se aqueles ocorridos durante voos, sejam eles de natureza comerciais ou militares. O testemunho de pilotos é um dos mais confiáveis e dada a natureza de sua profissão, é comum que eles tenham avistamentos. E do ponto de vista de seu ambiente de trabalho, sua observação é privilegiada.

Recentemente, no Brasil, tivemos dois casos deste tipo, envolvendo voos comerciais, ocorridos dentro da área de jurisdição do CINDACTA I, em Brasília. E dada a natureza da ocorrência, o fato foi registrado oficialmente, inclusive com o conhecimento da Defesa Aérea, que solicitou informações sobre o caso aos controladores de voo e pilotos envolvidos.

Embora essas informações não tenham sido divulgadas pela autoridades aeronáuticas, o fato veio ao conhecimento público graças à radioescuta.

Radioescuta é um hobby, alimentado por várias pessoas, que possuem receptores de rádio para ouvir comunicações aeronáuticas. Eles ouvem em tempo real, essas comunicações entre as aeronaves e os centros de controle e muitos deles transmitem essas informações em tempo real na Internet.

Nestes dois casos, as comunicações foram gravadas por sistema de radioescuta, que cobre algumas áreas de controle do CINDACTA 1. O autor do registro conta que costuma ouvir as comunicações e iniciou a gravação ao perceber que ocorria um fato ufológico testemunhado pelos pilotos.

O primeiro caso teria ocorrido por volta das 21 horas de 19 de Junho de 2023, tendo durado aproximadamente 20 minutos. A gravação foi longa, com vários minutos de silêncio, portanto ela foi editada. Alguns trechos onde havia dados pessoais e telefônicos foram omitidos pelo autor.

Entretanto, o que temos nas gravações disponibilizadas já nos permitiu descobrir algumas coisas interessantes. Logo no início da gravação, o controle de voo determinou que os piloto usassem uma determinada frequência de comunicação: a 133.05. Esta frequência é usada ao norte da área de jurisdição do CINDACTA 1 e foi dentro dela que a observação deste primeiro caso foi realizada.

Áreas de controle e as frequências utilizadas dentro da área de jurisdição do CINDACTA 1.

Neste primeiro caso, quatro aeronaves estiveram envolvidas diretamente, sendo dois pequenos aviões particulares e dois voos comerciais.

A Primeira Aeronave

A primeira aeronave envolvida foi o PS-BAS, da Líder Taxi Aéreo, que havia decolado de São Paulo (SP), por volta das 19h23, com destino à Belém (PA), onde pousou às 23h12.

Aeronave prefixo PS-BAS, da Líder Taxi Aéreo, que esteve envolvida no avistamento de um OVNI em 19 de junho de 2023.

 

Após passar sobre a cidade de Brasília (DF), o piloto observou um objeto muito luminoso às 10 horas, ou seja, à frente e à esquerda da sua aeronave. Inicialmente, ele estimou a distância do objeto em 50 milhas ou mais, e bem alto. Mais tarde, ele estimou que o objeto estava a 55 mil ou 60 mil pés de altitude (algo em torno de 18 mil metros de altitude).

Seguindo os procedimentos determinados pelas autoridades aeronáuticas, o piloto entrou em contato com o Centro Brasília perguntando se havia algum tráfego na posição em que ele observava o objeto. Aparentemente, o objeto não era captado pelos radares, pois não houve confirmação da presença de sinais aéreos na região indicada pelo piloto.

O misterioso objeto luminoso continuou sendo observado pelo piloto. O OVNI apresentava luz branca, intermitente e aparentemente fazia movimentos circulares.

Confira o diálogo travado na ocasião:

Centro Brasília: Confirme a aeronave chamando Centro

PS-BAS: Sierra Bravo Alfa Sierra

Centro Brasília: Sierra Bravo Alfa Sierra prossiga!

PS-BAS: Só pra confirmar… É… avistado uma luz muito forte nas nossas 10 horas. Não dá pra precisar a distância, aproximadamente 50 milhas náuticas ou um pouco mais. E tá bem alto. É… Só pra confirmar tráfego.

Centro Brasília: BAS, me chame na frequencia 133.05

PS-BAS: .05 BAS.

PS-BAS: PS-BAS

Centro Brasília: AS, agora eu recebo senhor. Confirme novamente.

PS-BAS: É na posição de 10 horas mais ou menos, está a vista uma luz bem forte, aparentemente fazendo órbita, mais apaga por vezes e… É uma luz bem forte, branca e fazendo órbita bem acima da gente, aproximadamente, mais de… deve estar bem mais de 55 mil pés e não dá pra precisar a distância.

 

A Segunda Aeronave

Neste momento, entrou em cena a segunda aeronave envolvida, o PS-ESC, que havia decolado de Sorocaba (SP) e seguia uma rota paralela ao PS-BAS.

PS-ESC: Nós também estava vendo isso.

PS-BAS: Centro, BAS

Centro Brasília: BAS, Ciente. O senhor não consegue ver mais ou menos quantas milhas?

PS-BAS: Aproximadamente 50 milhas ou mais. O BAS. Tá muito alto. Bem mais de 55 mil pés. 60 mil pés. Bem mais alto. Mais de 100 milhas talvez. Apareceu de novo agora.

Centro Brasília: BAS, Ciente.

PS-ESC: O Centro o ESC também estou avistando a mesma luz que a aeronave acabou de falar.

Centro Brasília: ESC, ciente. O senhor poderia me informar mais ou menos aonde o senhor está vendo. A posição.

PS-ESC: Na minha aeronave entre 10 e 11 horas. Fica intermitente. Ora acende, ora apaga, mas é uma luz muito forte e muito alta.

Centro Brasília: ESC, Ciente.

Desconhecido: ET telefone casa.

PS-BAS: BAS permanece nesta frequência?

Centro Brasília: BAS mantenha na frequência 133.05.

PS-BAS: O Sierra.

Centro Brasília: BAS quero informar pro senhor também uma aeronave 10 horas 7 3 milhas rumo sul mantendo nível de voo 450. É o GLF4.

PS-BAS: O Centro, o BAS está ciente. A gente está conseguindo ver as luzes de navegação de sua aeronave. Essa outra luz, ela está com certeza bem mais de 100 milhas da gente.

A aeronave PS-ESC, segunda aeronave a relatar a presença de um objeto muito luminoso que estava sobre a região do município de Minaçu (GO).

 

Posição das Aeronaves envolvidas (exceto a PP-LFV), no momento do avistamento.

 

O objeto continua sendo observado pelos pilotos de ambas as aeronaves. Devido à persistência do avistamento, o controle questionou se o piloto do BAS deseja fazer um relato à Força Aérea após o pouso. Em resposta, o piloto do BAS confirmou essa intenção.

Centro Brasília: BAS, Ciente. Grato pela informação.

PS-BAS: BAS, Ciente.

Centro Brasília: BAS, Prossiga!

PS-BAS: Luz azul e vermelha. Só que não é… É uma luz bem forte. É uma luz estava estática. Ela permanece estática agora.

Centro Brasília: BAS, Ciente. O Senhor queira reportar pro solo?

Centro Brasília: Sierra Ciente, grata.

 

A Terceira Aeronave

Pouco depois, o piloto de outra aeronave avistou o estranho objeto e entrou em contato com o Centro Brasília.

PP-LFV: Brasília, LFV.

Centro Brasília: Confirme chamando Centro?

PP-LFV: FV!

Centro Brasília: Prossiga!

PP-LFV: O que está sendo reportado, que região ela tá? Ela estaria na nossa posição de aproximadamente 9 para 10 horas, ou não?

Centro Brasília: LFV, segundo o tráfegos passados seria de 10 para 11 horas.

PP-LFV: Ah tah. Não. É que a gente tinha visto uma luz forte aqui, porém ela está estática.

PP-LFV: Controle LFV.

Centro Brasília: LFV, aguarde só um instante.

Centro Brasília: LFV, prossiga

PP-LFV: Agora avistou também. Nessa mesma região, além da luz forte, que pareceu uma estrela, uma outra luz que se deslocou, desapareceu do nada, se deslocou rapidamente, por uns 5 a 10 segundos e sumiu.

Centro Brasília: LFV, ciente. O senhor poderia me informar mais ou menos a posição.

PP-LFV: Na nossa posição de 9 para 10 horas, mais pra 9 horas.

Centro Brasília: LFV ciente. O senhor irá reportar também no solo?

PP-LFV: LFV.

PP-LFV: Apareceu de novo a luz e deslocou pra direita agora, sentido contrário ao que a gente tinha visto, LFV.

 

O PP-LFV é de propriedade particular e não possui dados disponibilizados no FlightRadar. Assim, não se sabe a rota em que o objeto estava, sua origem ou destino.

Pouco depois do relato do piloto do PP-LFV, o piloto do PS-BAS contatou novamente o Centro Brasília relatando estar vendo novamente o objeto que faz movimentos erráticos. Em seguida, ele solicitou ao controle instruções para relatar oficialmente a observação. Em resposta, o controle de voo fornece dois telefones do Comando da Aeronáutica, em Brasilia, para onde deveriam telefonar para fazer seu relato. Se estes relatos foram feitos, então documentação sobre o caso foi gerada e poderá ser divulgada em breve pela Força Aérea Brasileira (FAB).

PS-BAS: BAS!

Centro Brasília: Confirme chamando Centro?

PS-BAS: BAS, avistado novamente. Ele está tomando direções… é… várias direções. Não a mesma, agora. E eu gostaria de saber como proceder no solo, para quem reportar.

Centro Brasília: LFV aguarde só um instante que eu informarei o número pro senhor.

PP-LIV: Quem solicitou foi o BAS, mas o LFV vai copiar também.

Centro Brasília: BAS, afirmo. O senhor já estão com o pronto para cópia?

PS-BAS: BAS pronto cópia.

Centro Brasília: É 61 – 3365-1768. Caso negativo 3364-8402

PS-BAS: É 61 – 3365-1768. Caso negativo 3364-8402, o BAS.

Centro Brasília: O LV copiou o centro?

PP-LIV: Ok. Obrigado, o LFV.

 

O PP-LFV, a terceira aeronave envolvida no avistamento ocorrido em 19 de Junho de 2023.

 

A Quarta Aeronave

A quarta aeronave envolvida é o Airbus A320 da Azul, prefixo PR-YSF, que fazia o voo AD-4070. O voo decolou do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), às 19h25 e pousou no aeroporto de Belém (PA), às 22h27.

Quando o voo já estava próximo à cidade de Palmas (TO), questionou ao controle de de voo sobre as luzes que os pilotos estavam relatando. Em resposta, o Centro de Controle informou que naquele momento as luzes estavam na retaguarda da aeronave, a 180 milhas de distância (aprox. 300 Km).

Centro Brasília: Azul4070 prossiga.

Centro Brasília: Azul4070, a Luz seria na sua retaguarda, a umas 180 milhas.

Centro Brasília: Azul4070 afirmo. 133.7, secundário 126.15, bom voo.

Centro Brasília: 9304, troque frequência para 133.05, secundário 124.7

O Aribus A320, prefixo PR-YSF, que estava sobrevoando a região onde os avistamentos estavam acontecendo.

 

Centro Brasília: LFV, qual a máxima, velocidade máxima que o senhor consegue manter?

PP-LIV: É a que está mantendo. Que é .77

Centro Brasília: LFV Foi initeligível. confirme novamente?

PP-LIV: 77. LFV.

Centro Brasília: LFV, tente na frequência 133.05

PP-LIV: Ciente!

Centro Brasília: Ciente. Peço que o senhor mantenha mach .77.

PP-LIV: Positivo. Ainda estou observando ela. Ela abaixou um pouco e agora sumiu.

Centro Brasília: LFV. O senhor poderia informar a localidade, onde o senhor viu?

PP-LIV: Na nossa posição de 9 horas.

 

Ainda não temos informações se os pilotos do voo da Azul chegaram a avistar o OVNI, que estava pairando a grande altitude, sobre a região de Minaçu (GO). Quando os pilotos fizeram o questionamento ao controle de voo já estavam afastados do local onde os objetos estavam sendo observados. Os outros três aviões, que relataram aavistamentos naquela noite estavam passando sobre a região da Chapada dos Veadeiros, local de intensa casuística ufológica no estado de Goiás.  Se tal luz sobre Minaçu (GO) podia ser observada com muita clareza a partir da região da Chapada, então é possível que muitas pessoas, em diferentes cidades tenham visto essa manifestação.

E se os pilotos envolvidos realmente fizeram relatórios à FAB, então muito possivelmente teremos relatórios sobre esse incidente nos arquivos da FAB. Seguindo o padrão de desclassificações, estes relatórios poderão estar disponíveis em breve.

 

O Segundo Avistamento

O segundo caso ocorreu um mês depois, na madrugada de 20 de Julho de 2023 e envolveu outro voo da Azul, desta vez o AD-4872. O Voo decolou de São Luis (MA), às 2h15, com destino à Campinas (SP), onde pousou às 5h13. O voo era operado pelo Airbus A-320, prefixo PR-YRX.

O Airbus A320, prefixo PR-YRX, envolvido no avistamento de 20 de julho de 2023.

 

O voo seguiu normal até a divisa entre os estados de Bahia e Minas Gerais, onde o piloto avistou inicialmente um objeto luminoso. Seguindo os procedimentos aeronáuticos, o piloto informou o avistamento ao Centro Brasília.

O Controlador entrou em contato com a Defesa Aérea que solicitou ao piloto que entrasse em contato posteriormente para realizar um relatório mais expressivo. Enquanto isso, ao telefone coletava informações com o controle de voo e fazia questionamentos que eram repassados ao piloto.  Em dado momento, o controlador questionou ao piloto se ele avistava mais de um objeto nesse momento. Isso sugere que a Defesa Aérea, que possui sistemas de radares e configurações diferentes, estaria captando OVNIs na região onde o piloto estava relatando.

Nas comunicações não foi possível saber se o piloto estava vendo mais de um objeto. Devido à posição onde o radioamador estava quando captou a comunicação, ele conseguiu captar apenas as transmissões enviadas pelo CINDACTA, que estava relativamente mais próximo. A comunicação enviada pela aeronave não era captada devido à distância em relação ao radioamador.

Centro Brasília: 72 – Suba e mantém o nível 380.

Centro Brasília: Vendo algum tráfego?

Centro Brasília: Tem acontecido a mais sobre esse tráfego para passar para a Defesa?

Centro Brasília: Obrigado pela informação. Vamos avisar para eles, 72.

Centro Brasília: 4872 Brasília.

Centro Brasília: Entrei em contato com a Defesa Aérea. Ele informou que se o senhor quiser fazer um relatório mais expressivo o senhor quer anotar o número da Defesa Aérea para ligar para eles no pouso?

Centro Brasília: 4872. estão perguntando se o senhor avistou mais de um OVNI nesse momento agora. Avistou mais de um objeto ou foi só um?

Centro Brasília: 4872 me chama 135.0

Centro Brasília: 4872 como me copia nessa frequência?

Centro Brasília: 4872 Brasília.

Centro Brasília: A Defesa Aérea Pediu o possível para tirar uma dúvida com o senhor.

Centro Brasília: A respeito do que o senhor (…) que o senhor avistou… A Distância que estava do Senhor e o nome do Senhor.

Centro Brasília: 788, sobre a distância indefinido. Altitude indefinido (…). Eram 3 objetos com luz branca, amarela e vermelha, confere?

Centro Brasília: Qual o nome do senhor, por gentileza?

Centro Brasília: 4872. Obrigado pelas informações 4872. Irei repassar a frente, ok?

 

Mapa de posição das aeronaves na região e no horário do segundo avistamento, próximo à divisa entre Minas Gerais e Bahia.

 

Agradecimentos especiais:

– Gustavo (que fez as duas gravações na hora em que o caso ocorreu)

– Mika (que possibilitou o acesso à dados de voo nas noites em que casos ocorreram)

– Fox Mulder (um carinhoso apelido para nosso informante que repassou dados adicionais sobre pilotos e tripulantes envolvidos e que não quer ser identificado)

 

 

Com informações de:


 

Comment (1)

  • Leonardo Prudente Vieira Reply

    Trabalho como mecânico de uma companhia aérea em Goiânia.
    Nessa, época um colega que estava trabalhando comigo no horário foi receber um voo que acabava de chegar de Palmas (TO) por volta da 5:00 da manhã , a primeira coisa que o comandante perguntou para o colega mecânico foi “….vc acredita em ovnis?”.
    Como tempo de solo é muito curto não pude conversar com esse comandante para buscar mais informações que pudessem esclarecer.

    21 de abril de 2024 at 04:21

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + nove =