Projeto pretente levar as discussões sobre OVNIs para a ONU

Por: Fenomenum Comentários: 0

Projeto Titan aprovado por San Marino: OVNIs devem ser discutidos nas Nações Unidas pela primeira vez desde 1978.


Neste artigo:


Introdução

Hoje, o Parlamento de San Marino votou a favor da participação no Projeto Titan , o que significa que San Marino apresentará uma proposta à ONU para a criação de um escritório permanente encarregado da preparação de conferências globais periódicas dedicadas ao estudo científico dos OVNIs, também conhecidos como Fenômenos Anômalos Não Identificados (UAP).

No total, 25 membros votaram a favor do projeto, dois se abstiveram e dois votaram contra.

A proposta será agora submetida ao secretário-geral da ONU antes de passar por um exame e discussão preliminar. Em seguida, a proposta seria submetida a votação na Assembleia Geral.

Se aprovado com sucesso, as Nações Unidas administrariam o novo escritório que organiza conferências periódicas em San Marino, tornando-se a Genebra dos estudos globais de UAP. As conferências seriam acessíveis a pesquisadores e organizações privadas e estatais.

Também conhecido como Projeto Titan, a proposta foi criada e gerenciada por Paolo Guizzardi em nome do Centro Ufologico Nazionale da Itália (CUN), a principal organização ufológica da Itália e da Coalizão Internacional para Pesquisa Extraterrestre (ICER).

Falando ao Liberation Times sobre a aprovação do Projeto Titan por San Marino, Guizzardi comentou:

Hoje, a nação de San Marino tomou uma decisão importante, o que significa que o fenômeno OVNI agora será discutido onde pertence, nas Nações Unidas, o mais alto conselho da humanidade.”

Este projeto é extremamente importante no mundo de hoje, quando as nações estão observando objetos transmédios em seus céus e mares. Num contexto de conflitos, como na Ucrânia, é este tema que pode promover uma cooperação positiva, para que possamos ajudar a resolver um enigma que todos enfrentamos“.

Este tópico pode unir nosso planeta e contrariar nossa tendência ao conflito.”

Saudando a notícia, o ex -diretor da AATIP , Lue Elizondo, disse ao Liberation Times:

Agora deve estar evidente que o fenômeno UAP não é apenas um problema para os EUA“.

Hoje, gostaria de parabenizar o povo de San Marino por mais um marco histórico nesta discussão. Não deveria ser surpresa que a república mais antiga do mundo esteja agora defendendo a causa da UAP em nome do mundo“.

Também gostaria de agradecer ao meu querido amigo Paolo Guizzardi e seus colegas por seus esforços incansáveis“.

Trabalhamos diligentemente nessa questão há vários anos e consideramos isso uma grande vitória para toda a humanidade. 2023 já está se tornando um ano monumental para este tópico e estou orgulhoso de ter sido parte integrante do Projeto Titan desde o seu início.

O governo de San Marino não é estranho à UAP e há trinta anos patrocina simpósios sobre o tema, organizados pelo CUN da Itália. A proposta marca a primeira vez desde 1978 que o tema da UAP foi levantado para discussão na ONU. Em 1978, a iniciativa UN UAP de Granada (liderada por seu então primeiro-ministro Sir Eric Gairy) acabou fracassando após forte oposição do Reino Unido.

 

 

Com informações de:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × três =