Entrevista com o piloto Ubiratan Pinón Frias

Por: Fenomenum Comentários: 0

Entrevista com Ubiratan Pinon Frias, piloto comercial e amigo de Hollanda e que participou da Operação Prato. Entrevista concedida ao jornal Tribuna da Calha Norte.


Artigo anterior sobre o Chupa-Chupa e Operação Prato Próximo artigo sobre o chupa-Chupa e Operação Prato

Tribuna da Calha Norte: Por qual motivo lhe convidaram para a Operação Prato?

Pinon Friás: Amizade com o Sargento Flávio, que trabalhava no Aeroporto de Santarém e fazia parte da Segurança do Ministério da Aeronáutica. No início eu não sabia do que se tratava, era apenas uma missão a ser desenvolvida e logo depois soubemos. Começamos então a fazer as vigílias, pois o litoral todo do Pará e outras partes do estado estavam em pânico, pois uma luz que aparecia nestes locais queimava as pessoas. Eu disse ao Coronel que eu já havia tido contato com estas luzes, daí fui designado para acompanhar a expedição.

Tribuna da Calha Norte: Quantos homens formavam a expedição?

Pinon Friás: 63 homens, todos da Força Aérea, às vezes com a presença de algumas autoridades.

Tribuna da Calha Norte: Foi feito algum juramento para que não fossem revelados os resultados da busca?

Pinon Friás: Não. Apenas era necessário sigilo por não sabermos do que se tratava (seres da nossa dimensão ou não).

Tribuna da Calha Norte: Quais os primeiros contatos com alienígenas na operação?

Pinon Friás: No começo foi muito difícil, pois eles não se aproximavam. Depois quando começaram a se aproximar, nossas fotos não ‘prestavam’, não registravam os seres e as suas aeronaves, bem como as imagens filmadas. Neste tempo, Vigia e Colares estavam sendo molestadas com as luzes que queimavam as pessoas.

Tribuna da Calha Norte: Houve pânico por parte da população?

Pinon Friás: As famílias estavam se reunindo de três em três para dormirem numa casa. Atiravam com armas, ‘atiravam foguetes de rabo’ nas naves. Faziam procissões à noite. Nós catalogávamos cada caso, fotografávamos as pessoas molestadas, anotávamos os horários, registrávamos, tudo.

Tribuna da Calha Norte: Mesmo com a repressão do Regime Militar, a imprensa conseguiu ter estas informações e fazer publicação?

Pinon Friás: Sim. O jornal A Província do Pará fez fotos dos OVNIs, fizeram ocorrências (fantasmagóricas) e publicava, já que acontecia com a população, às vezes passando dois meses publicando matérias diariamente.

Tribuna da Calha Norte: Os ‘objetos’ foram também fotografados?

Pinon Friás: Quando eles (seres alienígenas) deixaram. Quando não, não era registrado nem em filmadoras nem em máquinas fotográficas, os filmes ficavam velados, limpos.

Tribuna da Calha Norte: Qual foi a primeira experiência, na Operação Prato, com os seres alienígenas?

Pinon Friás: Numa vez saímos extra-oficialmente eu e a família do Flávio e no local onde estávamos (Furo da Laura) senti um murro em minhas costas. Quando olhei estava na nossa retaguarda um OVNI, aos olhos de todos, que se aproximou à altura de um poste de energia. No mesmo instante apareceu outro encima da esposa do Flávio.

Tribuna da Calha Norte: Qual o formato deste ‘objeto’?

Pinon Friás: A forma dele era oval (típico do disco voador).

Tribuna da Calha Norte: Havia excesso de luz neste objeto?

Pinon Friás: Não. Apenas uma pequena luz. Estas luzes parecem definir a trajetória dos OVNIs. Para onde ela vai, vai o objeto. Quando a luz encontrava um animal (um cachorro, por exemplo), ele ficava enlouquecido.

Tribuna da Calha Norte: Qual o formato de OVNI mais frequente?

Pinon Friás: Nós chamávamos de fusqueta. Como se fosse um fusca.

Tribuna da Calha Norte:: Quantos formatos foram catalogados?

Pinon Friás: 13 formatos, de tipos diversos.

Tribuna da Calha Norte: Havia barulho nos objetos?

Pinon Friás: Muito pequeno, como se fosse de uma catraca de bicicleta girada ao contrário, ou uma máquina de costura.

Tribuna da Calha Norte: Como os OVNIS apareciam?

Pinon Friás: Misteriosamente. Da forma como víamos, eles desapareciam. Do nada. Fantasmagoricamente, em frações de segundos.

Tribuna da Calha Norte: Quantas vezes os OVNIs foram vistos?

Pinon Friás: Inúmeras. Não dá pra calcular.

Tribuna da Calha Norte: O senhor teve a experiência frente a frente com os ETs?

Pinon Friás: Sim. Algumas vezes. Mas não posso falar mais detalhes… Isso já disse para a Revista UFO, para a Rede Globo, a uma revista americana…

Tribuna da Calha Norte: Qual a aparência deles?

Pinon Friás: Eles existem em variados tipos, pigmentação, tamanho.

Tribuna da Calha Norte: Qual o tamanho e tipo dos que foram vistos por você?

Pinon Friás: Vimos de três metros, mais ou menos, um metro e sessenta (os que mais se apresentam aos humanos), magros, olhos negros, nos locais de boca e nariz apenas furos, um tipo como se estivessem armado, alguns mais feios, outros com maior semelhança com humanos, porém todos com cabeça, tronco e membros.

Tribuna da Calha Norte: Vocês tiveram contatos verbais com eles?

Pinon Friás: Não posso responder esta pergunta.

Tribuna da Calha Norte: Chegaram a apalpá-los?

Pinon Friás: Não.

Tribuna da Calha Norte: Tinham algum cheiro?

Pinon Friás: Um odor parecido com fósforo queimado.

Tribuna da Calha Norte: Algum alienígena emitia luz do seu corpo?

Pinon Friás: Não.

Tribuna da Calha Norte: Como os OVNIs se movimentam? Queimam algum combustível?

Pinon Friás: Acredita-se que seja com uma espécie de magnetismo. O certo é que eles possuem uma tecnologia muito avançada, não conhecida pelos seres humanos.

Tribuna da Calha Norte: Os ETs são ofensivos ou inofensivos?

Pinon Friás: Existem dos dois tipos, inclusive com relatos reais de pessoas que foram queimadas, por exemplo. Durante a Operação Prato houve óbitos inclusive, sendo que não posso dar maiores detalhes.

Tribuna da Calha Norte: Pessoas famosas já viram ETs e OVNIS?

Pinon Friás: Já, inclusive Fábio Júnior, Elba Ramalho, dentre outros artistas.

Tribuna da Calha Norte: As perguntas que não querem calar nunca, quando se fala de alienígenas são quem: Quem são eles; De onde eles vêm e O que eles querem?

Pinon Friás: Tudo bem. Muitas pesquisas foram paradas por não se saber responder estas perguntas. Acredita-se que os grandes núcleos de pesquisas tenham estas respostas, mas jamais vão revelar à sociedade. Por se perguntar isto na época, o Ministério da Aeronáutica paralisou as pesquisas. No Hangar 51, nos Estados Unidos, há quem diga, oficialmente que existem até naves dos ETs. Mas estas informações não serão liberadas tão facilmente, e quem tenta recebe suas punições.

Tribuna da Calha Norte: Em Monte Alegre existe algum caso recente que o senhor tenha conhecimento de avistamento por alguma pessoa?

Pinon Friás: Aqui próximo de casa, a menos de 50 pés, com formato de um camburão, um barril, dezenas de pessoas viram a luz emitida e o próprio OVNI. Este é apenas um caso, dentre muitos narrados por pessoas tanto da cidade como do interior, além do que eu próprio tenho avistamentos quase todas as noites aqui, em frente a minha própria casa. Um rapaz, José, do Pariçó, há alguns anos, que plantava tomate na Praia do Meio, apareceu um objeto que veio em sua direção, quando o rapaz pulou n’água, pois parecia que o objeto que parou encima dele a dois metros estava realizando uma pesquisa a seu respeito. Ele não voltou mais ao local. Na comunidade de Ipepaqui, um ‘aparelho’, assim chamado pelos que viram, por vários dias apareceu ali e os caçadores já não estavam mais realizando as ‘esperas’. Uma senhora, na mesma comunidade, viu um objeto, como se fosse um ônibus passando por cima da copa das árvores. “No momento que entrei para chamar as pessoas que ali estavam o objeto desapareceu”, disse a senhora.

Tribuna da Calha Norte: Para finalizar. Onde estão os materiais das buscas e pesquisas catalogadas da Operação Prato?

Pinon Friás: Provavelmente no Estado maior da Aeronáutica em Brasília e dali não podem sair talvez nem com expressa autorização dos seus maiores oficiais.

Ubiratan Pinón Frias.

 

Conheça este caso mais detalhadamente acessando nosso menu abaixo:


Morte na Ilha do Caranguejo 

O Caso da Ilha do Caranguejo é o marco inicial de uma onda de ações nocivas por parte de OVNIs, no Pará e Maranhão.


O Início do Fenômeno Chupa-Chupa

O misterioso fenômeno Chupa-Chupa começou de forma mais intensa em meados de julho de 1977.


A Fase Gurupi, do Fenômeno Chupa-chupa

Na Fase Gurupi, os casos concentram-se na região do Rio Gurupi, divisa entre Maranhão e Pará. São Vicente Ferrer, Pinheiro e São Bento concentraram a maioria dos casos.


O Fenômeno Chupa-Chupa e a fase da Baía do Sol

Com a evolução do Fenômeno, as coisas tornaram-se mais calmas no Maranhão e o foco das ocorrências passou a ser o Norte do Pará, na chamada Fase da Baía do Sol.


A Operação Prato

Com a intensificação dos casos, a Força Aérea Brasileira iniciou uma operação para investigar as estranhas ocorrências.


Coronel Uyrangê Hollanda, comandante da Operação Prato

Saiba mais sobre o Coronel Hollanda, comandante da Operação Prato.


Os Documentos Oficiais da Operação Prato

A Operação Prato, organizada pela Força Aérea Brasileira para investigar os casos agressivos envolvendo UFOs ao norte do Pará e Maranhão, gerou farta documentação. 


As Fotografias da Operação Prato

Conjunto de algumas das fotografias e frames de filmagens dos objetos envolvidos nos ataques.


Características e Padrões do Chupa-Chupa

Padrões e características notáveis envolvendo o Chupa-Chupa.


Depoimentos de Testemunhas do Chupa-Chupa

Conjunto de testemunhos envolvendo o Chupa-chupa.


Reportagens de Jornal

Coletânea de reportagens de jornais de época.


Entrevista com Daniel Rebisso Giese

Daniel Rebisso Giese – Boliviano de nascimento, é biomédico e funcionário do Governo do Pará, na área da saúde, o que lhe propiciou encontrar-se várias vezes, como profissional, com dezenas de testemunhas e vítimas de ocorrências ufológicas, algumas com quadros clínicos até graves. É autor do livro “Vampiros Extraterrestres na Amazônia” edição do próprio autor, Belém (PA) 1991. Conferencista e palestrante de inúmeros cursos e congressos de Ufologia, Daniel foi colaborador dos jornais O Estado do Paraná e Diário do Pará. Possui artigos publicados nas revistas UFO, Planeta, e Cuarta Dimension (Argentina).


Entrevista com a Dra. Wellaide Cescim de Carvalho

Wellaide Cecim Carvalho – médica sanitarista e diretora do Departamento de Programas Espaciais da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (PA), foi uma das raras profissionais da área de saúde a ter um contato direto com as vítimas de radiações emitidas por UFOs. Wellaide teve uma oportunidade ímpar durante sua permanência na Unidade Sanitária de Colares, quando assumia as responsabilidades de saúde da ilha.


Entrevista com o Coronel Uyrangê Hollanda

Uyrangê Bolívar Soares Nogueira de Hollanda Lima – Este é o nome do primeiro oficial de nossas forças armadas a vir a público falar sobre as atividades de pesquisas ufológicas desenvolvidas secretamente no Brasil. Com nome de guerra Hollanda, chegando à patente de coronel reformado da Força Aérea Brasileira (FAB), foi ele quem comandou a famosa e polêmica Operação Prato, realizada na Amazônia entre setembro e dezembro de 1977. Foi ele quem estruturou, organizou e colheu os espantosos resultados desse que foi o único projeto do gênero de que se têm notícias em nosso país.


Entrevista com o Jornalista Carlos Mendes

Carlos Mendes – Repórter do jornal O Liberal, de Belém, que cobriu o fenômeno Chupa-chupa.


Entrevista com o piloto Ubiratan Pinón Frias

Ubiratan Pinon Frias, piloto comercial e amigo de Hollanda. Participou da Operação Prato.


Os Anos Seguintes

Embora a grande onda ufológica relacionada ao chupa-chupa tenha ocorrido na segunda metade de 1977 e começo de 1978, inúmeros casos ocorreram após este período. Embora a Operação Prato tenha sido encerrada prematuramente, os militares continuaram investigando casos na região durante o ano seguinte. Além disso, inúmeros fatos posteriores chamam a atenção.


Filmes e Documentários sobre o Chupa-Chupa

Acesse aqui filmes e documentários sobre o Chupa-chupa e a Operação Prato


 

 

Referências:


  1. PRATT, Bob. Perigo Alienígena no Brasil. Tradução de Marcos Malvezzi Leal. Campo Grande: CBPDV, 2003.
  2. PETIT, Marco Antonio. UFOs: Arquivo Confidencial. Campo Grande: CBPDV, 2007
  3. RANGEL, Mário. Sequestros Alienígenas. Campo Grande: CBPDV, 2007
  4. GIESE, Daniel Rebisso. O Fenômeno “Chupa-chupa”, na Amazônia. Revista UFO, Campo Grande, nº 7, p.13-14, abr/jun 1989.
  5. ATHAYDE, Reginaldo. Extraterrestres atacam e matam no nordeste. Revista UFO, Campo Grande, nº 7, p.7-11, abr/jun 1989.
  6. CPDV. Fotos de OVNIs da Força Aérea Brasileira (FAB). Ufologia Nacional e Internacional, Campo Grande, nº 3, p. 10-11, julho/agosto 1985.
  7. GIESE, Daniel Rebisso. Observações ufológicas no Litoral Paraense. Ufologia Nacional e Internacional, Campo Grande, nº 3, p. 11-12, julho/agosto 1985.
  8. GIESE, Daniel. O Fenômeno “Chupa-Chupa”: OVNIs atemorizam o estado do Pará. Ufologia Nacional e Internacional, Campo Grande, nº 5, p. 09-15, nov/dez 1985.
  9. GIESE, Daniel. Novidades no Fenômeno “Chupa-Chupa”. Ufologia Nacional e Internacional, Campo Grande, nº 7, p. 14-15, março 1986.
  10. AGHATOS, Stelio e OLIVEIRA, Daniela. UFOs Rondam a Floresta Amazônica. Revista UFO, Campo Grande, nº 39, p. 8-11, Agosto de 1995.
  11. EQUIPE UFO. Coronel Rompe Silêncio sobre UFOs. Revista UFO, Campo Grande, nº 54, p. 18-27, outubro de 1997.
  12. EQUIPE UFO. Os Resultados da Operação Prato. Revista UFO, Campo Grande, nº 55, p. 46-52, novembro de 1997.
  13. SILVESTRE, Fabiana. UFOs Rondam a Floresta Amazônica. Revista UFO, Campo Grande, nº 75, p. 10-18, novembro de 2000.
  14. EQUIPE UFO. Alienígenas Representam Perigo no Nordeste. Revista UFO, Campo Grande, nº 86, p. 8-11, abril de 2003.
  15. MAUSO, Pablo Villarrubia. O Mistério das Luzes Assassinas na Amazônia. Revista UFO, Campo Grande, nº 86, p. 32-35, abril de 2003.
  16. STABOLITO, Reinaldo. Política de Acobertamento: A Política Internacional de Sigilo ao Fenômeno UFO é Imposição do Governo Norte-Americano. Revista UFO, Campo Grande, nº 99, p. 16-21, maio de 2004.
  17. EQUIPE UFO. Aliens Rondam a Floresta Amazônica. Revista UFO, Campo Grande, nº 101, p. 08-27, julho de 2004.
  18. GEVAERD, A. J. A Profundidade dos Casos Registrados na Amazônia. Revista UFO, Campo Grande, nº 114, p. 10-13, setembro de 2005.
  19. GEVAERD, A. J. Amazônia – Campo de Experimento de Seres Alienígenas. Revista UFO, Campo Grande, nº 114, p. 14-16, setembro de 2005.
  20. GEVAERD, A. J. Na Selva, UFOs deslumbram e amedrontam com seus vôos rasantes e ataques impiedosos. Revista UFO, Campo Grande, nº 114, p. 16-29, setembro de 2005.
  21. GOMES, Evelin. Atividades extraterrestres ainda são registradas em Colares após anos dos primeiros contatos. Revista UFO, Campo Grande, nº 114, p. 26-27, setembro de 2005.
  22. GEVAERD, A. J. Ainda Há Muito a Se Pesquisar no Pará. Revista UFO, Campo Grande, nº 114, p. 31-35, setembro de 2005.
  23. PETIT, M. A. UFOs no Brasil: É hora de nossos militares encararem a verdade. Revista UFO, Campo Grande, nº 115, p. 16-22, outubro de 2005.
  24. EQUIPE UFO. Dossiê Amazônia: Continua a busca de informações sobre as ações militares na região. Revista UFO, Campo Grande, nº 115, p. 26-35, outubro de 2005.
  25. EQUIPE UFO. O Impressionante Depoimento da Médica que Atendeu as Vítimas do Chupa-chupa. Revista UFO, Campo Grande, nº 116, p. 20-29, novembro de 2005.
  26. CHAVES, Pepe. Como as assombrações da Amazônia se tornaram as assombrações de um homem: Coronel Uyrange Hollanda. Revista UFO, Campo Grande, nº 116, p. 30-36, novembro de 2005.
  27. PETIT, M. A. Dossiê Amazônia: O ultimo depoimento de Uyrangê Hollanda fornece inspiração para reflexões. Revista UFO, Campo Grande, nº 117, p. 14-20, dezembro de 2005.
  28. ATHAYDE, Reginaldo. Os ataques do chupa-chupa começaram no Ceará. Revista UFO, Campo Grande, nº 117, p. 22-23, dezembro de 2005.
  29. GEVAERD, A. J. Não cedi às pressões dos militares. Revista UFO, Campo Grande, nº 117, p. 24-31, dezembro de 2005.
  30. Site Operação Prato
  31. Arquivo Cronológico de Entrada [ACE 3370/83] – (Serviço Nacional de Informações – SNI) [82.9 MB – 86 páginas
  32. Operação Prato – 01.01.01 – Relatório de Missão 1 – (FAB – 1º COMAR) [25.9 MB – 40 páginas]
  33. Operação Prato – 01.01.02 – Relatório de Missão 2 – (FAB – 1º COMAR) [15.1 MB – 22 páginas]
  34. Operação Prato – 01.02.00 – Informações Operacionais 1 – (FAB – 1º COMAR) [19.3 MB – 15 páginas]
  35. Operação Prato – 01.03.00 – Ilustrações de Ocorrências – (FAB – 1º COMAR) – [22.5 MB – 52 páginas]
  36. Operação Prato – 02.00.00 – Resumo Cronológico – (FAB – 1º COMAR) – [31.8 MB – 52 Páginas]
  37. Operação Prato – 03.01.01 – Registro de Caso 1 – (FAB – 1º COMAR) – [1.29 MB – 4 páginas]
  38. Operação Prato – 03.01.02 – Registro de Caso 2 – (FAB – 1º COMAR) – [1.20 MB – 3 páginas]
  39. Operação Prato – 03.01.03 – Registro de Caso 3 – (FAB – 1º COMAR) – [3.79 MB – 8 páginas]
  40. Operação Prato – 03.01.04 – Registro de Caso 4 – (FAB – 1º COMAR) – [487 KB – 1 página]
  41. Operação Prato – 03.02.01 – Registro de Caso 5 – (FAB – 1º COMAR) – [743 KB – 2 páginas]
  42. Operação Prato – 03.02.02 – Registro de Caso 6 – (FAB – 1º COMAR) – [399 KB – 1 página]
  43. Operação Prato – 03.02.03 – Registro de Caso 7 – (FAB – 1º COMAR) – [337 KB – 1 página]
  44. Operação Prato – 03.02.04 – Registro de Caso 8 – (FAB – 1º COMAR) – [1.59 MB – 3 páginas]
  45. Operação Prato – 03.02.05 – Registro de Caso 9 – (FAB – 1º COMAR) – [4.00 MB – 9 páginas]
  46. Operação Prato – 03.02.06 – Relatório Adicional 1 – (FAB – 1º COMAR) – [3.02 MB – 6 páginas]
  47. Operação Prato – 03.02.07 – Relatório Adicional 2 – (FAB – 1º COMAR) – [412 KB – 1 página]
  48. Operação Prato – 03.02.08 – Relatório Adicional 3 – (FAB – 1º COMAR) – [463 KB – 1 página]
  49. Operação Prato – 03.02.09 – Relatório Adicional 4 – (FAB – 1º COMAR) – [437 KB – 1 página]
  50. Operação Prato – 04.00.00 – Folha de Ocorrências 1 – (FAB – 1º COMAR) – [2.72 MB – 5 páginas]
  51. Operação Prato – 05.00.00 – Informe Especial 1 – (FAB – 1º COMAR) – [11.2 MB – 15 páginas]
  52. Operação Prato – 06.00.00 – Órgãos de Informação 1 – (FAB – 1º COMAR) – [1.13 MB – 2 páginas]
  53. Operação Prato – 07.01.00 – Disposições Gerais 1 – (FAB – 1º COMAR) – [0.99 MB – 2 páginas]
  54. Operação Prato – 07.02.00 – Relatório Geral 1 – (FAB – 1º COMAR) – [115 MB – 160 páginas]
  55. Fotografias da Operação Prato – [683 Kb – 18 páginas]
  56. Fotografias da Operação Prato [BURN] – [25.7 MB – 86 páginas]
  57. Relatorio 1- Relatorio de Missao – Parte Informativa -VERSAO INEDITA
  58. Relatorio 2 – Relatorio de Missao – II – Parte Informativa – VERSAO INEDITA
  59. Relatorio 3 – Relatorio de Missao – Umbituba
  60. Relatorio 4 – Relatorio de Missao – II – Parte Operacional – VERSAO INEDITA
  61. Relatorio 5 – Relatorio de Pescadores
  62. Relatorio 6 – Comentarios e Aspecto Psico-Social e Econamico – VERSAO ANTIGA
  63. Relatorio 6 – Comentários e Aspecto Psico-Social e Economico – VERSAO INEDITA
  64. Relatorio 7 – Relatorio de Missao – I – Parte Informativa – VERSAO INEDITA
  65. Relatorio 8 – Relatorio de Missao – II – Parte Informativa – VERSAO INEDITA
  66. Relatorio 9 – Extra 01 – VERSAO ANTIGA
  67. Relatorio 9 – Extra 01 – VERSAO INEDITA
  68. Relatorio 10 – Extra 02 – VERSAO ANTIGA
  69. Relatorio 10 – Extra 02 – VERSAO INEDITA
  70. Relatorio 11 – Extra 03 – VERSAO INEDITA
  71. Relatorio 12 – Extra 04 – VERSAO INEDITA
  72. Relatorio 13 – Extra 05 – VERSAO INEDITA
  73. Relatorio 14 – Extra 06 – VERSAO INEDITA
  74. Relatorio 15 – Relatorio de Missao – Fazenda Jeju
  75. Relatorio 16 – Relatorio do Agente – Fazenda Jeju – VERSAO ANTIGA
  76. Relatorio 16 – Relatorio do Agente – Fazenda Jeju – VERSAO INEDITA
  77. Relatorio 17 – Relatorio de Missao – Partes Operacional e Informativa – Fazenda Jeju – VERSAO INEDITA
  78. Relatorio 18 – Relatorio do Agente – Extra 07 – VERSAO INEDITA
  79. Relatorio 19 – Relatorio do Agente – Extra 08 – VERSAO INEDITA
  80. Relatorio 20 – Relatorio do Agente – Extra – VERSAO INEDITA
  81. Relatorio 21 – Relatorio do Agente – Extra 09 – VERSAO INEDITA
  82. Relatorio 22 – Relatorio do Agente – Extra 10 – VERSAO INEDITA
  83. Relatorio 23 – Relatorio do Agente – Extra 11 – VERSAO INEDITA
  84. Relatorio 24 – Relatos Esparsos – VERSAO INEDITA
  85. Relatorio 25 – Extra 12 – VERSAO INEDITA
  86. RELATORIO FILMES SUPER 8 – www.operacaoprato.com
  87. RELATORIO MEDICO – www.operacaoprato.com
  88. http://www.mufon.com/bob_pratt/brazil.html
  89. http://www.jornalinfinito.com.br/materias.asp?area=21
  90. http://www.geocities.com/area51/rampart/2653/injurywriteup.html
  91. http://www.mufon.com/bob_pratt/dasvale.html
  92. http://ufo.com.br/index.php?arquivo=notComp.php&offset=2400&id=492
  93. http://www.x-libri.ru/elib/arefj000/00000087.htm
  94. http://www.ufo.com.br/amazonia/
  95. http://www.ufo.com.br/fase4_txt4.php
  96. http://www.ufo.com.br/amazonia/chupa.htm
  97. http://pt.wikipedia.org/wiki/Chupa-chupa
  98. http://redeglobo.globo.com/Linhadireta/0,26665,GHT0-4604-212882,00.html
  99. http://www.ufo.com.br/materiaespecial/operacaoPrato.htm
  100. http://www.ufo.com.br/documentop.php
  101. http://www.upupi.com.br/
  102. http://www.burn.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=316
  103. http://www.burn.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=318
  104. http://www.upupi.com.br/artigoedisonboaventura01.html
  105. http://www.upupi.com.br/artigoflavio9.html
  106. http://www.upupi.com.br/artigomiguelleao.html
  107. http://www.upupi.com.br/artigoflavio.htm
  108. http://www.ufo.com.br/materiaespecial/operacaoPrato.htm
  109. http://pt.wikipedia.org/wiki/Opera%C3%A7%C3%A3o_Prato
  110. http://www.dominiosfantasticos.xpg.com.br/id281.htm
  111. http://www.infa.com.br/operacao_prato01.html
  112. http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2071/artigo144400-1.htm
  113. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/exclusivo.htm
  114. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/prato.htm
  115. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/prato3.htm
  116. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/entrevpinon1.htm
  117. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/entrevpinon2.htm
  118. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/entrevistas3.htm
  119. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/pesquisa.htm
  120. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/casosdonorte.htm
  121. http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/entrevistas4.htm
  122. http://interwell.sites.uol.com.br/para.htm
  123. http://www.infa.com.br/operacao_prato01.html
  124. http://www.mufon.com/bob_pratt/colares.html
  125. http://www.mufon.com/bob_pratt/oprato.html
  126. http://www.mufon.com/bob_pratt/brazil.html
  127. http://www.mufon.com/bob_pratt/hollanda.html
  128. http://www.mufon.com/bob_pratt/crabisland.html
  129. http://www.mundoparapsicologico.com/196-A_Los-informes-militares-de-la-Operacion-Prato-ya-pueden-descargarse-aqui
  130. http://www.ufologie.net/htm/colares.htm
  131. http://www.mundoparapsicologico.com/Ufologia/Listado-Articulos
  132. http://mundo-enigmatico.blogspot.com/2009/05/operacao-prato-pocos-casos-de.html
  133. http://donmaor.blogspot.com/
  134. http://www.abovetopsecret.com/forum/thread454886/pg1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × 3 =